Dia Internacional das Mulheres

Mais do que homenagear, nós do IBEF Campinas, queremos conscientizar sobre a importância do tema: O que podemos fazer para as mulheres terem o seu espaço no mercado o ano todo e não serem lembradas apenas em datas sazonais?

Durante todo o mês de Março publicaremos uma série de reflexões das grandes mulheres que temos a honra de ter em nosso time.

Por: Ana Toffolo

O aumento da participação feminina no mercado de trabalho brasileiro percebida nos últimos 20 anos, ainda carrega a continuidade da desigualdade de gênero, para se comprovar este fato basta observar o número de mulheres em cargos de alta gestão. Fato este explicado pela combinação de fatores econômicos (industrialização como transformação da estrutura produtiva), culturais (processo de urbanização) e sociais (empoderamento feminino e mais mulheres como chefe de família).

Penso que romper barreiras em um país tradicionalmente dirigido por pessoas do gênero masculino, seja na política ou em empresas públicas e privadas, pode ser comparado a subir uma longa escada e o primeiro degrau será uma maior participação feminina em cargos de

gestão, para que consigam implantar estratégias inclusivas, permitindo que mulheres demostrem que esta desigualdade não se sustenta no futuro.

Por: Christianne Sauá

Sem dúvidas já tivemos muitas conquistas ao longo do tempo, mas ainda há tanto por fazer… O mundo está mais favorável, querendo corrigir as discriminações de anos e agora precisamos elevar a autoestima, acreditar no nosso potencial e seguir firme e em frente, com a certeza interna de que podemos e merecemos ocupar melhores cargos, salários compatíveis e ter equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Feliz dia das mulheres!

Por: Gislaine Heitmann

No atual contexto que estamos vivendo, grandes reflexões se fazem necessárias.

Embora estejamos num quadro econômico instável, abriram-se oportunidades de trabalho no mundo virtual, no empreendedorismo e no intraempreendedorismo. As dificuldades acabaram sendo um trampolim para abertura de novos negócios onde as mulheres estão se destacando e quebrando paradigmas antigos quanto a sua participação em setores dominados pela presença masculina. Neste sentido, mulheres estão se levantando e se posicionando como “Mulheres de Alto Impacto”, pois estão construindo uma nova história dentro do empreendedorismo/intra ou onde quiser atuar.

As mulheres estão cada vez mais mentorando outras mulheres, investindo e inspirando nesta jornada de empoderamento. Quem disse que mulher não ajuda Mulher? Vejo que neste momento o que mais as mulheres têm feito é se unir para ganhar cada vez mais espaço, já que as mulheres se adaptaram a este novo normal rapidamente. Não podemos esquecer de nossas características que fizeram diminuir nossa competitividade entre a ala masculina. Temos garra, resiliência, talento, foco e muita, mas muita sensibilidade.

O fortalecimento do gênero feminino chegou mesmo com tantas estatísticas ainda negativas. Não temos muitas presidentes de empresas, presidentes de conselhos, de países, mas surge no horizonte mulheres que se levantaram para fazer a diferença e que são fonte de inspiração. Vocês as conhecem? São elas: Sonia Guimarães, Marcelle Soares-Santos, Graziela Maciel Barroso, Ester Sabino, dentre outras.

E para não acharmos que março é somente o mês das mulheres, seja você uma “Mulher de Alto Impacto” onde estiver e o que desejar fazer! Nós mulheres podemos!

Por: Karla Coachman

 Já foi o tempo que a mulher deveria provar o seu valor. Essa prova já foi feita, quando nossas ancestrais resolveram lutar contra o patriarcado que há séculos maculou nossa civilização, e mostraram que são capazes de desenvolver as mesmas atividades que os homens, pois somos serem criados à imagem e semelhança de uma única fonte. Lógico que existem diferenças, é natural, mas isso não deveria inferiorizar as mulheres, deveriam apenas ser diferenças.  Por isso a batalha não foi vencida ainda, a luta continua, e a mulher segue demonstrando seu valor em todas as áreas do conhecimento e das atividades empresariais, fazendo jus a um destaque pela sua garra e força o ano inteiro, e não apenas em único dia do ano.

Por: Viviane Dias

Muitas vezes, mesmo possuindo capacidade técnica e comportamental, as mulheres deixam de ter a oportunidade de assumir cargos de liderança e/ou receber uma promoção. Isso porque recrutadores(as) e até mesmo seus próprios gestores(as) entendem que pelo simples fato de serem casadas e mães, não terão disponibilidade de tempo e dedicação suficientes para cumprir as metas. Pensamento totalmente equivocado!

Gestores(as), vamos perguntar a elas quais são seus planos, suas metas, seus propósitos para então decidir se a oportunidade será dada ou não.

Mulheres, vamos assumir responsabilidades, vamos demonstrar no dia a dia que somos capazes e que também temos nossos objetivos, sejamos claras, porque sempre que houver uma oportunidade, seremos lembradas.

Por: Viviane Sartorato

Historicamente a mulher é preterida no mercado de trabalho, ainda persiste um desequilíbrio nas corporações, que vem mudando ao longo do tempo e a tendência é que essa mudança continue, mas para isso é primordial que continuemos investindo em formação, aprimorando conhecimentos técnicos e habilidades emocionais, afinal de contas não se trata apenas de resiliência, mas sim de resistência!

É sororidade, é lugar de fala, incentivando as mulheres da equipe e contratando mulheres para nossos times. É batalha diária contra manterrupting, é não se intimidar, é quebrar paradigmas culturais, é mostrar, baseada em resultados, que podemos fazer e fazer melhor, que o instinto de sobrevivência nos permite tomar decisões humanizadas, sem prejuízos para os resultados. É se fazer presente mesmo quando preterida. É ser mulher na essência.

 

WhatsApp chat