Pesquisa Econômica 2022

Os resultados da Pesquisa Econômica IBEF Campinas já estão disponíveis no arquivo abaixo, junto de um release do nosso Presidente, Augusto de Assunção.

Confira no PDF abaixo:

Download (PDF, 1.44MB)

Entre os temas levantados junto aos respondentes (presidentes de empresas (CEO’s), diretores financeiros (CFO’s), controllers e gerentes dos setores de indústria, agronegócio, comércio e serviços) estão: PIB, eleições, emprego, taxa de câmbio, transformação digital, diversidade e cenário de guerra. “Estamos surpresos com o aumento das expectativas positivas do ambiente econômico com relação a manutenção ou geração de emprego”, aponta Valdir Augusto de Assunção, presidente do IBEF Campinas.

Segundo a pesquisa, 97% dos executivos pretendem manter ou aumentar seu quadro de funcionários, superando em 7 pontos percentuais os dados de 2021, quando 10% deles disseram que pretendiam reduzir. E para cair os níveis de desemprego no país, 47% apostam na Reforma Tributária e Fiscal, seguida por investimento em educação básica (35%) e desestatização (20%).

Produto Interno Bruto

De acordo com Assunção, apesar de uma série de variáveis preocupantes, sendo a principal delas, nesse momento, o confronto entre Rússia e Ucrânia, a pesquisa relatou otimismo em resultados satisfatórios para os negócios, tanto que 24% acreditam que o PIB do seu setor crescerá acima de 4% em 2022. Já com relação ao PIB nacional, metade dos entrevistados aposta em um crescimento de até 2%. “Já os que acreditam que será igual ou menor que o ano anterior somam 28%”, diz o presidente do IBEF Campinas.

Inflação, câmbio, eleições e guerra

O fantasma da inflação volta a assustar 42% dos participantes, impulsionado pelas taxas de câmbio que devem ficar entre R$ 5,00 e R$ 6,00 de acordo com a opinião de 93% dos participantes. O ambiente regulatório (aspectos políticos), segundo a pesquisa, deve contribuir para impactos negativos nos negócios de 31% do empresariado, seguido de 23% que estimam que a pandemia poderá gerar esses resultados.

E dentro do cenário de guerra, os setores que mais sofrerão impactos, de acordo com as respostas, serão Agronegócio (32%) e Energia (26%).

Perguntados sobre como as eleições majoritárias iriam influenciar na economia, 43% disseram que o índice cambial vai variar, contra 35% que acreditam na variação da inflação.

Investimentos, transformação digital e diversidade

Os focos de investimento dos empresários da região de Campinas em 2022/2023 se dividiram em 3: inovação, fomento de estratégias comerciais e aumento de produtividade.
“E dois dados me chamaram bastante a atenção: a unanimidade quanto à transformação digital: 100% das empresas está em algum nível neste momento, seja inicial, intermediário (a maioria) ou avançado e isso demonstra uma região alinhada com o futuro. E outro dado foi com relação à diversidade, mas desta vez noto que ainda há muito a caminhar: 58% dos executivos responderam que o tema está sendo incentivado, porém, com processos de contratação de estagiários e trainees, da mesma forma que aconteceu com 53% das empresas participantes no ano passado. Houve pouco avanço nesse sentido dentro das organizações”, declarou Assunção.

WhatsApp chat